É suprir adequadamente o ambiente hospitalar, com materiais adequados, garantindo qualidade, produtividade, satisfação dos pacientes e prestação de serviços pela equipe hospitalar e estão entre os principais.

Os detalhes que devem ser observados no processo de compras, são preço e qualidade. Uma decisão difícil à ser tomada pelo administrador hospitalar. Segundo Flaviana a relação preço x qualidade deve sempre ser observada estando em conta a finalidade e as condições de uso dos suprimentos. “Muitas vezes hospitais sem grandes investimentos em produtos básicos, investem em equipamentos de qualidade e consequente não tem condições financeiras de mantê-lo funcionando adequadamente.

Ao revés, funciona similarmente, hospitais que possuem equipamentos de baixo custo, consequentemente são de baixa qualidade e proporcionam alto custo de manutenção e ainda diagnósticos pouco precisos, que resultarão em maiores despesas adiante ou danos ao paciente.” Conclui Flaviana.

A decisão entre preço e qualidade, é sempre uma decisão difícil à ser tomada pelo administrador hospitalar. O planejamento deve levar em conta, a disponibilidade financeira, marcas de qualidade que proporcionem bom serviço de manutenção e reposição de peças originais, são motivos que justificam o possível alto custo na aquisição do produto de qualidade. A garantia do equipamento é fundamental que também deve ser levado em conta na decisão de compra. Da mesma forma que, haja protocolo interno no hospital de que todo o equipamento ao apresentar avarias e falhas, seja encaminhado à engenharia clinica, que deverá ter total controle das condições e tempo de garantia, evitando perdas e processos longos de manutenção.

É importante ressaltar que o investimento em suprimentos seja prioridade na administração hospitalar, sempre atento à melhorias relacionadas as compras, planejamento, validade dos produtos e a segurança do paciente.